Meias propostas não nos servem – Antecipação da idade da reforma de pessoas com deficiência

Posted on: 25 November, 2021

MEIAS PROPOSTAS NÃO NOS SERVEM

A Associação CVI – Centro de Vida Independente sempre apoiou e defendeu a antecipação da idade de reforma dos trabalhadores e trabalhadoras com deficiência.

Apresentámos por diversas vezes as razões desta necessidade. Ninguém as rebateu nem contestou a sua validade.

DIVIDIR PARA REINAR?

A proposta que irá ser aprovada pelos partidos na Assembleia da República, embora satisfaça uma parte das pessoas com deficiência, vai criar divisões e injustiças claras no seio da comunidade das pessoas com deficiência.

Estabelecer uma fronteira, decretando que só terá acesso à antecipação da idade de reforma quem tenha 80% ou mais de incapacidade,  baseando-se num atestado multiuso de que todos conhecemos as fragilidades, é estabelecer uma divisão que não corresponde a uma efetiva necessidade das pessoas.

São muitas as patologias classificadas abaixo dos 80% de incapacidade que provocam maior desgaste profissional e têm menor esperança média de vida que outras acima dos 80%. Desgaste físico e mais baixa esperança média de vida, razões primeiras para a necessidade de antecipar a idade de reforma.

Quando, passados anos de discussão e a maioria dos partidos já assumiram que é uma medida necessária e justa, esta proposta é desenhada, nas condições que estabelece, para gastar o mínimo possível e simular a satisfação da exigência generalizada da comunidade das pessoas com deficiência.

Aliás, sabendo-se a oposição sistemática que a secretária de estado teve ao longo destes anos à aprovação da antecipação da idade de reforma, esta meia proposta só aparece  porque as pessoas com deficiência se mobilizaram e exigiram justiça.

CONTINUAR A LUTA

Por nós, continuaremos a dar voz a todos que exigem a reforma aos 55 anos para todas as pessoas com 60% de incapacidade, sem divisões nem injustiças.

Apelamos a todas as pessoas com deficiência para estarem dia 26 de novembro na AR, dia da aprovação desta meia proposta para dizer que continuaremos  a lutar pela proposta inteira.