Author: Admin

Candidaturas abertas!

Estão abertas as candidaturas para participantes nos projecto-piloto nacionais de Assistência Pessoal, através do Centro de Vida Independente.

Este processo de candidatura é uma primeira fase de candidatura, iremos contactar quem se candidate para a segunda fase da candidatura.

Para se candidatar, aconselhamos a leitura atenta das nossas páginas sobre os projectos-piloto nacionais, sobre a sua candidatura, sobre como saber quantas horas precisa. Além disso, disponibilizamos outros documentos que explicam os conceitos de Vida Independente.

Informe-se bem sobre a Vida Independente, sobre Assistência Pessoal e sobre o seu processo de candidatura.

Demolidor de Mitos
Projectos-piloto Nacionais (PPVI-Nacionais)
Delegações
O que são os CAVI?
Quantas Horas Preciso

Leia atentamente a página A Minha Candidatura onde encontrará informação sobre a candidatura e o formulário para preenchimento.

Projectos-piloto Nacionais

Foi publicado a 9 de Outubro de 2017 o Decreto-lei 129/2017 sobre os Modelos de Apoio à Vida Independente.
Este decreto-lei estipula uma série de regras para os futuros projectos-piloto de Vida Independente.

 

 

Os próximos passos
É hora de começar a preparar a sua candidatura. Preparamos várias páginas com questões e informações para apoiar nesta fase tão importante das nossas vidas.

Sobre Vida Independente
Traduzimos o Myth Buster, estando agora disponível o Demolidor de Mitos, em Português. Este documento criado pela ENIL é um documento de referência sobre Vida Independente e que desmonta muitos dos mitos criados em torno desta filosofia de vida.
O PAS – Toolkit é um documento que serve de guia para quem quer começar a ter Assistência Pessoal. Traduzido para Ferramentas para Assistência Pessoal, contém dicas sobre como saber quantas horas necessita e como procurar Assistente Pessoal.

Sobre as candidaturas para ter Assistência Pessoal
As candidaturas para participantes nos projectos-piloto nacionais estão abertas.
Para se preparar para a candidatura, recomendamos que leia primeiro algumas informações:
A Minha Candidatura
Como Saber Quantas Horas Preciso

MAVI

Foi recentemente aprovado em Conselho de Ministros a realização dos Projecto-piloto Nacionais de Vida Independente. Consulte aqui o comunicado do Governo Português.

 

É importante que se informe bem antes de abrirem as candidaturas para participantes.

Disponibilizamos novas páginas no nosso site com informação útil para quem deseja candidatar-se a ter Assistência Pessoal.

Demolidor de Mitos
Delegações
O que são os CAVI?
A Minha Candidatura
Quantas Horas Preciso
Projectos-piloto Nacionais (PPVI-Nacionais)

Concurso Flashes de Vida Independente

O Centro de Vida Independente apresenta o Concurso de fotografia Flashes de Vida, que pretende dar a conhecer através da Arte, de forma subjetiva, diferentes formas de ver e sentir o que poderá ser para cada um o conceito de Vida Independente.

Participa até 15 de Julho

Este concurso (e futura exposição) tem como objetivo sensibilizar a população para o conceito de vida independente tal como ele é entendido e sentido pelos/as cidadãos/as portugueses/as.

As 10 fotografias nomeadas pelo júri serão exibidas numa praça pública em Lisboa.

Para saberes mais consulta o regulamento do concurso.

Participa e dá a conhecer o que é, para ti, a Vida Independente!

Contributos do CVI sobre MAVI e PSI

O Centro de Vida Independente procura contribuir de forma activa e construtiva para as políticas que afectem as Pessoas com Diversidade Funcional. Ao longo das últimas semanas estivemos a analisar duas importantes políticas em discussão pública.

O Modelos de Apoio à Vida Independente (MAVI) é um documento que estrutura o que irão ser os projecto-piloto nacionais de assistência pessoal, enquadrado na filosofia de Vida Independente. Estes projecto-piloto nacionais serão financiados por fundos comunitários e são iniciativa do Governo Português.

O Prestação Social para a Inclusão (PSI) é um documento que apresenta a futura “prestação única”. Trata-se de uma completa reformulação dos vários subsídios e pensões que podem ser pedidas por Pessoas com Diversidade Funcional.

Para melhor contribuir para estas políticas, realizamos dois eventos em que debatemos sobre Assistência Pessoal. Com os contributos dos participantes nestes eventos realizamos uma análise mais ampla e profunda ao documento sobre Modelos de Apoio à Vida Independente, não deixando de analisar e contribuir para a Prestação Social para a Inclusão.

Findo o prazo de discussão pública, resolvemos publicar os nossos contributos sobre os dois documentos em discussão.
Modelos de Apoio à Vida Independente (MAVI)
Prestação Social para a Inclusão (PSI)

Caso não tenha tido acesso aos documentos do Governo em discussão pública, poderá descarrega-los abaixo.
Documento do Governo sobre Modelos de Apoio à Vida Independente (MAVI)
Documento do Governo sobre Prestação Social para a Inclusão (PSI)

Debate: Modelo de Apoio à Vida Independente

Debate Público Modelo de Apoio à Vida Independente

Como é do conhecimento da maioria de vós, estão prestes a concretizar-se os projetos-piloto de Vida Independente a nível nacional. A proposta do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social relativa ao Modelo de Apoio à Vida Independente (MAVI), encontra-se em processo de consulta Pública apenas até ao dia 6 de Março.

Neste sentido, o CVI acha fundamental proporcionar aos sócios e à comunidade um encontro onde se poderá refletir e discutir sobre as diretrizes do documento proposto pelo Governo.

O documento poderá ser descarregado aqui => http://www.inr.pt/uploads/docs/noticias/2017/2017_02%20Proposta_MAVI_Assist%C3%83%C2%AAncia_Pessoal_Portugal_2017_2020_Audi%C3%83%C2%A7%C3%83%C2%A3o_P%C3%83%C2%BAblica.pdf

A reunião será na próxima segunda feira, dia 27, no Picoas Plaza (Sala de seminários 2 do CES) entre as 18h e as 20h.

Mapa da localização: http://www.ces.uc.pt/contactos/localizacao.php

Apelamos a todos para que estejam presentes. Quem estiver descentralizado e queira dar o seu parecer deverá fazê-lo por escrito (em grupo ou individualmente) para o endereço vidaindependente.lx@gmail.com até 28 de fevereiro, de forma a que, as suas propostas sejam incluídas nos contributos formais enviados pelo CVI.

Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

Spot-3-dezembro-3

Pessoas… O mundo é feito delas, das suas vontades, das suas vivências, das suas capacidades. As pessoas são o ponto essencial para o desenvolvimento da sociedade. As pessoas com diversidade funcional são parte integrante do mundo, do que nos rodeia, das nossas cidades, dos nossos locais de trabalho, dos nossos círculos sociais. Somos todos pessoas, somos todos capazes, somos todos necessários, somos todos “sociedade”.

Quando Ed Roberts começou a batalha pela Vida Independente, nos anos 60, provavelmente não imaginaria que fosse possível haver, ainda hoje, quem achasse preferível institucionalizar pessoas com deficiência em vez de lhes dar as condições para uma vida plena, como os demais cidadãos. Mas isso acontece, com regularidade e por motivos que não são aceitáveis, como por não termos um familiar que cuide de nós, por não termos dinheiro para pagar a alguém que cuide de nós, porque a nossa casa não é adaptada a nós, porque… por todo e qualquer motivo que não é aceitável. Nenhum motivo é aceitável a partir do momento em que não temos escolha, em que não nos é dada outra hipótese de sobrevivência.

A Vida Independente não é um luxo, é um direito humano, é o reconhecimento das nossas necessidades, é a evolução da sociedade.

As pessoas com deficiência são capazes de decidir por si próprias, de tentar, de errar ou acertar, de tomarem as suas decisões. São capazes e devem ter esse direito. E não nos vamos contentar com menos do que isso!

Noutros países, como nos EUA, Reino Unido, Suécia e Espanha, já existem sistemas de Vida Independente baseados nos pagamentos directos às pessoas com diversidade funcional para que as mesmas decidam como, onde e com quem viver. Ou seja, que permita às pessoas que não querem ser institucionalizadas, continuarem a viver nas suas casas, com a assistência pessoal que necessitam. Isso foi conseguido à custa da luta das próprias pessoas com diversidade funcional pelos seus direitos, que pressionaram os governos e exigiram deles a mudança de leis e de paradigma.

Em Portugal, a luta iniciou-se com Eduardo Jorge e o movimento (d)Eficientes Indignados, mas as promessas feitas pelo Governo, em 2012, não foram cumpridas. Este projeto-piloto não foi originado directamente pelas pessoas com diversidade funcional, como nos outros países, veio da iniciativa do Vereador João Afonso – a quem muito temos a agradecer por este “pontapé de saída”. Foi o único a cumprir a sua promessa! Deu-nos a oportunidade de, não só, provar que a Vida Independente é possível como também de provarmos que nós sabemos o que é melhor para nós e que temos capacidade de gerir um projecto-piloto desta importância.

Nós queremos provar que é possível termos uma vida independente, onde a nossa vida está nas nossas mãos. Queremos provar que não somos um desperdício de dinheiro público, que podemos retornar à sociedade aquilo que ela nos dá.

Somos todos interdependentes. A Vida Independente não significa viver isolados do mundo, mas sim termos o poder de decidir a nossa vida. De não ser alguém que não nos conhece a decidir o que fazemos, a que horas fazemos e como fazemos.

Termos um assistente pessoal é um enorme avanço na Vida Independente, é a possibilidade de optar, de forma livre, pelo que achamos melhor para a nossa vida. Os assistentes pessoais são pessoas que farão por nós aquilo que nós não podemos fazer, sem nos dar ordens nem decidir por nós.

Hoje, com muito orgulho em toda a equipa do Centro de Vida Independente, posso anunciar que já temos pessoas com os seus assistentes pessoais. Hoje marca-se o início de uma viagem que provará que a Vida Independente é possível. Está nas nossas mãos, não só nas mãos do CVI e dos participantes deste projeto-piloto, mas sim nas mãos de todas as pessoas com diversidade funcional, lutarmos pelos nossos direitos, provar que somos capazes e que a Vida Independente é possível.

Mas não nos podemos esquecer de todas as pessoas que não têm, ainda, uma Vida Independente, todos contam! Só avançando com a vida independente a nível nacional poderemos ter uma sociedade melhor e mais evoluída, mais participativa e mais diversificada. Sem medos! O medo é o maior inimigo da evolução.

Nós fazemos parte, nós queremos fazer parte e nós sabemos fazer parte da sociedade. Basta de decidirem por nós! “Nada sobre nós sem nós”! Está na hora de nos unirmos. Está na hora de tomarmos a frente desta luta, de exigirmos os nossos direitos. Chegados aqui, não há mais volta a dar. Os 2 anos do projecto-piloto não podem ser condicionante para se avançar com a Vida Independente em Portugal. Não fiquemos à espera, não fiquem à espera, avancemos!

Almada de Negreiros escreveu: “Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam escritas, só faltava uma coisa – salvar a humanidade.”

Dia Internacional das Pessoas com Deficiência

Spot-3-dezembro-2

No dia 3 de Dezembro estaremos na celebração do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência da Câmara Municipal de Lisboa.

Este será, para nós, um dia especial, não só assinalaremos um ano após o lançamento do projeto-piloto como estaremos a assinalar o início prático do mesmo.

A partir do próximo dia 3 de Dezembro os 5 participantes selecionados passarão a ter os seus assistentes pessoais, naquele que é o primeiro passo do nosso projeto-piloto.

Junte-se a nós nesta comemoração!

Programa:

9:00 Sessão de Abertura
– João Afonso, Vereador dos Direitos Sociais da CML
– Diogo Martins, Presidente da Direcção do Centro de Vida Independente

9:30 Documentário “O que é isso de Vida Independente?’’, da jornalista Vera Moutinho, e apresentado pela autora.

10:00 Debate sobre o direito à Vida Independente, o projeto-piloto da CML e possíveis políticas sobre a temática.
– Vera Moutinho, jornalista de “O Público”, moderadora.
– Representantes dos Partidos com assento na Assembleia da República
– Eduardo Jorge, protagonista do documentário e activista da Vida Independente

11:30 Fim dos Trabalhos

Assinatura do Protocolo com a Câmara Municipal de Lisboa

Assinatura-protocolo-11-11-2015

Mais um pequeno avanço no nosso grande objectivo!

Foi assinado ontem, dia 11 de Novembro de 2015, o protocolo com a Câmara Municipal de Lisboa. Este protocolo estabelece as bases para o projeto-piloto de Vida Independente, que estamos a implementar neste momento.

Apesar de simbólico, este ato é o reafirmar do compromisso da Câmara Municipal de Lisboa, na pessoa do Vereador João Afonso, em apoiar a filosofia de Vida Independente.

Estamos confiantes que iremos conseguir mostrar ser possível o direito à Vida Independente em Portugal, a par do que já existe noutros países, e que será um avanço positivo para as pessoas com diversidade funcional.

Projeto-piloto: Candidaturas a Assistentes Pessoais

O Centro de Vida Independente procura Assistentes Pessoais para o Projeto-piloto de Vida Independente.

Os Assistentes Pessoais são as pessoas que irão dar assistência às pessoas com deficiência que serão incluídas no Projeto-piloto de Vida Independente. Saiba mais sobre o que é ser Assistente Pessoal aqui.

Candidaturas abertas de 02 de Novembro a 20 de Novembro

Não é obrigatória formação ou experiência.
Horário: Part-time ou full time
Remuneração: Pagamento mensal do número de horas prestadas. Contrato de trabalho doméstico a termo certo.

Para se candidatar envie o seu currículo para o email vidaindependente.lx@gmail.com, com o assunto “Candidatura a assistente pessoal”, com o seu currículo (dados pessoais e de contacto, habilitações/formação, experiência profissional) e disponibilidade horária.